Acordo Confea e BIM Fórum Brasil

Atualizado: 9 de set. de 2021



Presidente do BIM Fórum Brasil, o engenheiro civil Wilton Catelani afirmou que a entidade sem fins lucrativos foi criada há nove meses para difundir no país a Modelagem da Informação da Construção, conjunto de tecnologias, processos e políticas que utiliza parâmetros virtuais em todas as etapas de uma obra. “O uso do BIM é sinônimo de inovação e significa o início da transformação digital da indústria da construção civil. Essa indústria ainda utiliza muito pouco as inovações tecnológicas que já estão disponíveis. Lidar com o volume gigantesco de informações é característica da nossa indústria. Enquanto outras indústrias usam a Tecnologia 4.0, ainda empilhamos blocos e amarramos vergalhões um a um. A forma de começar essa transformação é o BIM, que não é algo novo”, comentou.


Em sua apresentação, Catelani considerou que, paralelo ao uso de “softwares”, os desenhos ainda serão necessários nos processos , mas agora há mais possibilidades de trabalhar na indústria da construção. “É uma diferenciação de tecnologia. Com o CAD, havia o desafio de representação, era fácil de implementar, mesmo que fosse preciso comprar um software, porque os processos eram baseados em desenhos. Agora, o foco é a informação que idealmente precisa ser classificada e codificada seguindo padrões e a implantação precisa envolver todos com que me relaciono, é mais complexo, requer mais esforços. Mas também é preciso desmistificar um pouco o BIM”.


“Fizemos pesquisas com a experiência BIM de outros países. O BIM é uma megatendência, especialmente para o desenvolvimento de projetos financiados por recursos públicos”, apontou, descrevendo a missão do BIM Fórum Brasil, o estatuto público da entidade e suas linhas de atuação. “Tudo o que será desenvolvido será oferecido gratuitamente a toda a população. Os benefícios para os associados serão de outra ordem”, descreveu Catelani, considerando que o acordo possibilitará a mútua colaboração em várias iniciativas para a promoção e o suporte à transformação digital das Engenharias, Agronomia e Geociências.


O presidente Joel destacou a possibilidade de adesão aos Creas, o que poderá fortalecer a implantação do BIM nas obras de engenharia. “Todas as nossas profissões têm condições de aplicá-lo. Vamos indicar os conselheiros engenheiros civis Genilson Pavão e Carlos Eduardo de Souza como representantes do plenário, além do assessor da presidência eng. civ. José Maria Soares e da gerente de Relacionamentos Institucionais, eng. eletric. Fabyola Resende. Vamos aprofundar esse termo de cooperação. Se tivermos a viabilidade, iremos participar mais efetivamente, o que depende dos próximos passos”, disse, agradecendo a participação.


“Isso é urgente, já está acontecendo. Só as ARTs não estão resolvendo, não dizem se cumpriu prazos, se o cliente está satisfeito. Essa discussão já envolveu o CAU, mas a presença do Sistema Confea/Crea é fundamental. Temos que cuidar também da certificação. São questões importantes. É uma inovação tecnológica. Fico feliz com esse ato porque ele vai dar condição de incluir nessa pauta a agenda propositiva de inovação desse mundo novo, que também é algo importante para os profissionais. As universidades não vão conseguir nos ajudar. Elas são lentas, então precisamos criar e coordenar algumas ações dessa cadeia gigantesca”, reforçou Wilton Catelani.


Fonte: https://www.confea.org.br/index.php/mobilizados-presidentes-de-creas-se-reunem-em-cuiaba-partir-de-hoje