top of page

BFB em painel sobre digitalização e produtividade no Rio Construção Summit


Crédito: Divulgação


Nesta quarta-feira (20), mediando o painel "Convergências: Digitalização, Industrialização e Produtividade", o conselheiro administrativo do BIM Fórum Brasil, Rogério Suzuki, marcou presença no Rio Construção Summit, evento que está acontecendo no Rio de Janeiro, nesta semana, reunindo empresários, profissionais e estudantes do setor da construção, para palestras e workshops com abordagens diversas.


Trazendo à tona os desafios enfrentados pelo setor da construção no que tange ao aumento da produtividade, o painel se propôs a apresentar experiências globais e soluções que explorem sinergias entre a digitalização e industrialização, ampliando assim as oportunidades de performance e desempenho na produção de ativos do setor.


O painel teve a presença de especialistas que compartilharam insights relevantes. O pesquisador da Universidade de Cambridge, Danny Murguia, trouxe à luz a necessidade de reestruturar a construção no Brasil, ressaltando que o país se encontra em uma posição desafiadora no contexto global, com processos construtivos ainda altamente artesanais. Murguia enfatizou a importância de adotar inovações e novas métricas de produtividade impulsionadas pela digitalização e integração de tecnologias.


O pesquisador também trouxe exemplos de projetos no Reino Unido, demonstrando a eficácia da fabricação offsite e a aplicação de diversas ferramentas de digitalização para medir o desempenho. Ele destacou a necessidade de consistência na coleta de dados para uma análise aprimorada das métricas, envolvendo a indústria e profissionais no processo.


Também participante do debate, Fernanda Tauffenbach, sócia de infraestrutura e projetos de capital da Deloitte, trouxe uma perspectiva sobre a construção inteligente e seus benefícios, argumentando que a maturidade na adoção da tecnologia é fundamental para o progresso, exigindo investimento real em formação e colaboração dos profissionais.


A palestrante abordou quatro pontos cruciais para o avanço do setor: sustentabilidade, construção modular para redução do consumo de materiais, a implementação da construção 4.0 e a integração de tecnologias no negócio, como a utilização do BIM na gestão de fornecimento e materiais.


Por fim, ambos os palestrantes concordaram que a tecnologia e a colaboração são o próximo passo para uma construção mais ativa e produtiva. Para Suzuki, a indústria da construção está diante de um momento importante, onde a incorporação eficaz da digitalização e industrialização pode transformar radicalmente a forma como os projetos são concebidos, executados e gerenciados, conduzindo a um futuro mais eficiente e sustentável para o setor.






Comments


bottom of page