Case: Unidade de Armazenamento a Seco de combustível nuclear

*As informações e conteúdos apresentados a seguir são de responsabilidade do associado e não necessariamente correspondem à opinião do BFB.

Acervo: Sondotécnica


O armazenamento do combustível nuclear de Angra 1 e 2 exige um trabalho sofisticado para evitar os riscos inerentes a este tipo de usina. Tecnologias e Processos BIM (Building Information Modelling) foram utilizados para vencer este desafio de elaboração do projeto executivo da Unidade de Armazenamento a Seco (UAS). A Sondotécnica Engenharia foi a empresa contratada pela Holtec International, a serviço da Eletronuclear, para o desenvolvimento do projeto que desempenha um papel importante e fundamental na solução de estocagem de material radioativo das usinas.


O complexo projetado contempla cabine de controle de acesso, lajes de guarda para receber os cascos de armazenagem a seco de altura de quase 6m, laje de concretagem dos cascos, além do almoxarifado, com mais de 700m² de área contendo sistemas de monitoramento radiológico e de temperatura.


O trabalho envolveu equipe multidisciplinar, contando com diversas especialidades, tais como: Geologia, Geotecnia, Arquitetura, Urbanização, Estruturas de Concreto e Metálica, Geométrico, Terraplenagem, entre outros.


“O uso da tecnologia e procedimentos BIM foram fundamentais para garantir a correta integração das equipes e a verificação entre as diversas disciplinas. Utilizamos Ambiente Comum de Dados e a maior vantagem foi a de compatibilização entre as diversas disciplinas antes do envio dos documentos técnicos para a obra”, destaca Stefania Dimitrov, gerente BIM e Inovação da Sondotécnica.


Clique aqui para conhecer melhor o case.