Resultados da Pesquisa sobre Digitalização das Engenharias no Brasil

Atualizado: 9 de set.


Créditos: Acervo BFB


No dia 28 de junho de 2022 foram apresentados os resultados da Pesquisa sobre Digitalização das Engenharias no Brasil. Participaram do evento Rodrigo Koerich, Presidente do BIM Fórum Brasil; João Carlos Pimenta, Presidente em exercício do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (CONFEA); Ulisses Filho, Presidente do Crea-PI e Coordenador do Colégio de Presidentes; Francisco Almeida, Presidente da Mútua e Cynthia Mattos, Gerente da Unidade de Projetos Especiais da ABDI; instituições que unificaram seus esforços e trabalharam com empenho e dedicação em cada uma das etapas do processo desde o planejamento até a execução da pesquisa, que contou com a coordenação técnica da empresa TresT Consultoria.


Durante o evento teve lugar a exposição das principais conclusões do levantamento e reflexões sobre os desafios apontados e as ações que deveriam ser executadas pelas instituições com o intuito de continuar promovendo a transformação digital do setor.


A pesquisa atinge diversos assuntos vinculados à transformação digital do setor, dentre as questões mapeadas foram inclusas:

  • Conhecimento e uso de metodologias de planejamento e de critérios de padronização;

  • Panorama de conhecimento e adoção de tecnologias digitais (genéricas e específicas);

  • Demandas de capacitação e treinamento por parte dos profissionais;

  • Motivações, perspectivas e trajetórias de adoção do BIM;

  • Atitude, perspectivas e principais limitadores que afetam quem ainda não trabalha em BIM.


É a primeira vez que uma pesquisa sobre a digitalização no âmbito da construção desse porte é realizada no país. No processo foram ouvidos mais de 5.000 profissionais das diversas modalidades da engenharia que fornecem serviços para a construção civil. Cabe salientar que, dada a metodologia de coleta empregada e a quantidade de casos, as informações produzidas são significativas em termos estatísticos.


Os resultados da pesquisa foram abertos ao público interessado através de uma ferramenta interativa, permitindo aos usuários fazer suas próprias consultas e acessar os dados em profundidade. Acesse:



No evento Rodrigo Koerich, Presidente do BIM Fórum Brasil fez a apresentação dos principais pontos mapeados na pesquisa, e dentre outras questões, foram destacados três grandes desafios no que diz respeito aos processos e tecnologias digitais:

  • O primeiro em relação ao planejamento do processo de trabalho entre os profissionais do setor, onde foi identificado que 32,5% dos respondentes não costumam empregar ferramentas e/ou métodos específicos para o planejamento das atividades ao início dos projetos;

  • O segundo, na difusão do conhecimento sobre soluções tecnológicas digitais com aplicação concreta ao setor da construção civil especialmente no que tange às soluções tecnológicas 3.0 e 4.0, apenas uma minoria dos profissionais (37,9% e 25,5%, respectivamente) afirma ter conhecimentos específicos sobre usos dessas tecnologias na atividade do setor;

  • O terceiro desafio está na adoção de tecnologias digitais no dia a dia das atividades dos profissionais do setor. Considerando a gestão das informações do projeto, uma das áreas mais impactadas pelas tecnologias digitais nos últimos 40 anos, se vê que o impacto da transformação digital é notável com 1 de cada 5 profissionais utilizando de maneira frequente plataformas de colaboração para realizar a gestão integral de informações. Mas existe ainda o desafio de acelerar o processo de transformação nos casos em que a troca de informações é realizada predominantemente em formato físico e de arquivos digitais, através de meios de compartilhamento tais como o e-mail.


Outro destaque foi a indicação dos profissionais do setor demonstrando que estão alertas e interessados sobre os assuntos que tangem à transformação digital, onde 95% afirmou que busca se informar sobre o assunto e 99% identifica necessidade de capacitação. Outro ponto relevante, que se difere de outros países, é que 56,4% dos respondentes identificam as instituições do setor como a principal fonte para buscar informações sobre o tema, o que confere grandes responsabilidades às associações e entidades de classe.


Os resultados apontam ainda que existe um amplo consenso em relação à importância atual e futura dos processos BIM, onde a percepção é majoritariamente positiva e 71,8% afirmam que o BIM terá grande importância para o setor da construção civil.


No que tange especificamente ao panorama sobre BIM, os resultados apontam que os principais desafios para continuar promovendo a adoção do BIM estão centrados no apoio específico à trajetória de adoção e ao fortalecimento das oportunidades, para que aqueles que iniciaram aprofundem sua experiência em contextos de colaboração e desenvolvam um enfoque OpenBIM.


Foram destacados que os processos de adoção se originam principalmente de motivações próprias, visando a produtividade e implantação de inovação, como diferencial. Por outro lado, os profissionais percebem falta de recursos e de conhecimento específico como principais barreiras.


A maioria dos profissionais (57%) está iniciando sua trajetória de transformação e apontam que o investimento em capacitações e treinamentos e o desenvolvimento de estratégias próprias de adoção são os principais tipos de esforços realizados com o objetivo de começar a trabalhar com processos BIM.


Quanto aos desafios durante a implantação, 70,4% afirmam que veem seus esforços de adoção descontinuados no tempo e a principal causa apontada, por 67,4%, foi a falta de recursos.


Apenas 26% manifestam ter desenvolvido algum tipo de experiência de trabalho em BIM, tendo iniciado em sua grande maioria nos últimos 5 anos. Essas experiências caracterizam-se ainda por sua baixa complexidade, sendo que somente 37,5% dos “usuários BIM” (menos de 10% do total dos profissionais) manifestou ter participado de experiências de trabalho em BIM em colaboração com outras empresas ou profissionais.


Rodrigo Koerich enfatizou “Os resultados da pesquisa mostram claramente o cenário atual e as barreiras para o avanço da transformação digital da construção civil no Brasil, mas também apontam a direção que as instituições públicas e privadas devem seguir para alavancar essa transformação. A ampla adoção do BIM por empresas e profissionais de engenharia e arquitetura é o primeiro passo para caminharmos em direção à construção 4.0, visando aumento da qualidade, produtividade e competitividade do setor”.


Ao final foi aberto o debate e as instituições envolvidas reconheceram o potencial que os dados da pesquisa têm para dar suporte ao planejamento de ações estruturantes e para tomada de decisão sobre as políticas nacionais que certamente irão impulsionar a modernização da engenharia nacional.


Assista o evento na íntegra no Canal do YouTube do BIM Fórum Brasil: https://www.youtube.com/watch?v=7A7DHvVO7qU